quarta-feira, 4 de novembro de 2009

CAPÍTULO XIX

ANO NOVO – ALESSANDRA
O ano de1986 chegava ao fim. Ia começar bem o novo ano, pois umas fotos que minha mãe mandou para uma agência de propaganda chamaram muito a atenção e assim fui selecionada como uma das candidatas para o concurso de RAINHA VERÃO 87.
Eu e minhas amigas Brenda e Carla íamos festejar juntas a passagem do ano. Carla chegou ainda cedo, pois trabalhou até o meio dia e pegou logo o trem e em seguida um ônibus que chegava rápido em Ipa. Antes que Brenda chegasse, Carla conversou comigo:
- Tá tudo bem contigo? - perguntei
- É... Mais ou menos.
- Mais mais, ou mais menos? – brinquei. Ela riu
- É...sabe o Marcos?
- Como eu poderia esquecer? O motivo dos seus prantos.
- Pois é. Ele me procurou. Agora deu um tempo, mas não sei, acho que ele pode aparecer quando eu menos espere.
- Ele ofereceu carona outra vez?
- Pior. Foi à faculdade.
Carla relatou o ocorrido no bar perto da faculdade, contou que o Marcos a beijou à força e que o sentimento por ele estava crescendo, embora ela procurasse continuar resistindo.
- Eu fico mais à vontade em falar com você, Lessandra. A Brenda é tão certinha.
- Mas ela não ficaria contra você. Sei que não aprovaria que cê tivesse um caso com o cara, mas não ia te dar as costas.
- Eu sei, mas é que acho que eu gostaria de ter um incentivo pra me liberar.
- Eu acho que ter um caso com um homem casado não é se liberar e sim se prender. Você entra no relacionamento sabendo que não vai ter o cara pra você. Só vai ter algumas horas de ilusão com ele e alimentar uma falsa esperança, porque a maioria diz que vai largar a mulher e não larga.
- Pior que é mesmo.
O interfone tocou e eu atendi.
- Alô? Ah, tá, pode mandar subir.
- É a Brenda?
- É. O porteiro novo não conhece por isso que interfonou.
Brenda trabalhou até as 3 da tarde, mas também chegou cedo, logo agitando:
- Vamos à praia gente?
- Agora?! – eu e Carla falamos juntas.
- Ah, gente, vamos curtir este restinho de sol de horário de verão.
Nós fomos. Engraçado o jeito de líder de Brenda que sempre animava a gente a fazer alguma coisa mesmo quando não estávamos tão a fim. Ficamos na praia até um pouco antes de escurecer. Conversamos bastante falando dos nossos planos pra 1987. Tomei todo o cuidado pra não comentar nada sobre o problema da Carla com a Brenda mesmo quando ela foi cair na água sozinha. Quando voltamos, tinha a maior bagunça na rua, o que era natural. O pessoal tava comemorando o fim do ano, mas naquela hora a agitação tava maior. Tava até difícil andar na rua. Um cara que tava mascarado nos chamou mais a atenção. Até comentamos que ele devia estar se escondendo, pois a máscara era grande, tapava até o lado de trás da cabeça. Tomamos banho e depois mais tarde, nos trocamos, usando modelitos brancos como mandava a tradição do réveillon. Por volta das 23:00, o Beto chegou trazendo champanhe. Percebi pelo jeito alegre demais dele que já havia bebido e não gostei disso. Mesmo contrariada, procurei manter o bom humor. Minha mãe ia passar o fim do ano com uns amigos num hotel onde ia ganhar um dinheiro em Copa, mas antes de se despedir, tirou fotos da gente. Brindamos todos juntos e esperamos mais algumas horas. Depois fomos à praia de Copa. Percebi que quando descemos o homem de máscara tava lá perto do meu prédio de novo, mas não dei muita importância. Tem gente que gosta de chamar a atenção mesmo e num dia de fim de ano, tudo é festa, tudo é brincadeira. Fomos a pé mesmo, pois além de ser perto nem tinha como ir de carro. Chegamos na praia pra ver a queima de fogos e parece que aí tudo estourou. Beto encontrou uns amigos tão esquisitos que como ele tavam de cara cheia. Enquanto ele conversava com alguns deles, um chegou a me dar a maior cantada e eu dei logo um chega pra lá. Beto já havia bebido em outras ocasiões, mas naquela, parecia que havia abusado mais e acho que ele não misturou só cerveja e champanhe. Brenda parecia a mais incomodada e veio até a mim.
- Lessandra, v’ambora?
- Que houve?
- Cê ainda pergunta? Seu namorado tá de cara cheia, tá super inconveniente.
Mal Brenda acabou de falar isso e eu vi Beto tascar um beijo numa garota.
- Agora vamos mesmo, Brenda. Eu nem vou falar nada com ele!
- Peraí, eu fiquei tão impressionada com o Beto e os amigos dele que esqueci totalmente.
- De que? – perguntei louca pra ir embora
- Cadê a Carla?
- É mesmo, Brenda! Ela sumiu!
- Meu Deus, cumé que a gente faz?
- Ai, não sei.
- Será que adianta a gente ficar aqui?
- Peraí, vamos perguntar se alguém a viu. – eu decidi. Apesar da minha vontade naquele momento ser de deixar o Beto plantado lá, tomei coragem e cutuquei um amigo dele que reparei que estava de olho na Carla.
- Oi. Por favor, cê viu pra onde foi a Carla?
- Ela tava meio alta e um cara mascarado a agarrou e saiu com ela.
- E você não fez nada?!
- Ih, gata, fica fria! É ano novo, tudo é festa! Acho até que ela conhecia o cara. Ele ficou fazendo um sinal com o dedo pra ela fazer silêncio. Queria fazer surpresa pra ela.
- Meu Deus do céu! – fiquei apavorada
Pela descrição achei que pudesse ser o mesmo mascarado que eu tinha visto perto do meu prédio, mas depois pensei que seria muita coincidência. Porém, outra idéia me veio à mente: “Peraí, o mesmo mascarado fazendo plantão no mesmo lugar?” Alternei o pensamento entre o será e o é coincidência demais, será que alguém pode ser tão esperto? Era difícil de acreditar. Falei com Brenda e fomos pro meu apartamento pensando no que fazer. O que teria acontecido?

13 comentários:

  1. Olha aí o Marcos na pressão e a Carla por um fio para resistir...

    ResponderExcluir
  2. Isso é o que os jovens chamam de diversão? Bebedeira (muitas vezes drogas)e prostituição.
    Mais uma vez a Alessandra é traída por um namorado.
    E acho que Carla agora não resistirá.

    ResponderExcluir
  3. Vinícius, isso ta me dando nos nervos! Fala logo o que vai acontecer com a Carla!! ^^

    As vezes eu fico pensando... tem tantas Carlas(os) e Alessandras(os) por aí precisando de ajuda, de amigos!! =/

    EU QUERO SABER O QUE VAI ACONTERCER COM A CARLA!!

    Bj... Fica na paz!

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Você saberá muito em breve, a próxima narrativa é dela. (corrigido)

    ResponderExcluir
  6. Na esperança de que leiam por aqui, quero informar que há uma enquete na comunidade. Como o orkut está temporariamente bloqueando as mensagens, aviso por quei pra quem lê com mais assiduidade participar.

    ResponderExcluir
  7. Felizmente já consegui mandar mensagens e espero que mais pessoas se interessem em participar da bem bolada enquete da Beth, uma grande colaboradora para nossa comunidade.

    ResponderExcluir
  8. P.S. Que desde ontem não é só uma colaboradora, mas também moderadora.

    ResponderExcluir
  9. ..."ela tava meio alta" e sumiu>>> retiro o parabéns do capítulo antrior, rsrsr

    ResponderExcluir
  10. Caramba esse Marcos não presta.
    Já voltou a aparecer e não deixa a Carlinha em paz.
    O que será que aconteceu?

    ResponderExcluir
  11. que situação... passando pro próximo

    ResponderExcluir
  12. Aiaiaiai, e agora será q Carlinha vai resistir? Nossa!!! Esse Marcos não é fácil não.

    Espero de coração que ela consiga.

    Muito bom Vinícius!

    ResponderExcluir
  13. Já vi tudo...uia...ir ser bonitinho se fosse um cara solteiro...

    E a bebedeira? Que nojo disso.... e o Beto beijou outra garota? uiii

    ResponderExcluir